Como morar na Austrália: veja nosso guia completo!

Como morar na Austrália? Essa é a primeira pergunta de pessoas que querem tentar oportunidades de estudo e trabalho em um país que frequentemente é destaque em saúde, educação e economia.

Com mais de 24 milhões de habitantes, esse é um território que preza pelo multiculturalismo e com a possibilidade de oferecer oportunidades para pessoas que queiram crescer e contribuir com o crescimento do país. Para começar a buscar o seu visto australiano é necessário entender as suas alternativas e conhecer os principais critérios.

É exatamente sobre isso que trataremos neste guia completo que preparamos. Neste material, explicamos tudo o que precisa saber para começar a planejar o seu sonho de morar na Austrália. Acompanhe e comece a mudar de vida!

Como é morar na Austrália?

Se você está pesquisando sobre o país e maneiras de tirar o visto australiano para mudar de vida é importante que conheça as principais características do território. A seguir, entenda como funcionam alguns serviços básicos da Austrália e como é a vida dos residentes.

Principais cidades

O primeiro passo para saber como morar na Austrália é decidir a localidade que pretende ficar, pois isso interfere nas demais escolhas, como instituição de ensino, profissional e impacta até mesmo no seu custo de vida.

Para começar, Camberra é a capital da Austrália e sua construção data 1927. Essa foi uma cidade planejada e o objetivo era dar fim à rivalidade entre Melbourne e Sydney, que viviam em rixa para disputar quem seria o território oficial do país. Porém, em termos de extensão territorial, Sydney é maior. Já Melbourne conta com uma paisagem natural magnífica, que inclui praias paradisíacas. Além delas, estão entre as principais e melhores cidades para trabalhar e estudar:

Quantidade de habitante

A Austrália tem cerca de 25,8 milhões de habitantes, sendo que 50,2% é população feminina e 49,8% masculina. O país se destaca por seu multiculturalismo, já que, em média, 25% da população é de estrangeiros.

A colonização foi feita pelos holandeses, mas foi em 1778 que começou a ocupação da Austrália pelos britânicos. Esses ingleses ficaram instalados onde hoje é a cidade de Sydney e, por longos anos, foi uma colônia agrícola.

Os primeiros habitantes, e que foram eliminados pelos ingleses, eram os aborígenes. Esse era um povo nômade e que não tinham atividades voltadas para a agricultura, pois viviam somente da coleta.

Custo de vida

O custo de vida na Austrália depende da cidade que ficará, instituição que estuda e do seu tipo de acomodação no país. De modo geral, o custo anual fica em torno de AUD$23.740, ou AUD$ 1.753,43 mensal, segundo o Departamento de Imigração e Proteção de Fronteiras.

Além disso, você precisa considerar outras variáveis que interferem nesse valor, como se é um intercâmbio em casal, a quantidade e tipo do transporte público utilizado.

Transporte público

Falando em transporte, ao morar na Austrália, você perceberá que esse serviço básico é bastante eficiente, pontual, moderno, planejado e organizado. Tanto as estações de metrô quanto as de ônibus ficam bem próximas às principais instituições de ensino das cidades, então, não terá grandes dificuldades de locomoção. Para o pagamento, são utilizados cartões em que você coloca créditos, como o Opal Card, em Sydney.

Além deles, você terá a opção dos trens, balsas e bondes e a utilização de bicicleta é um dos costumes da Austrália, principalmente entre os estudantes. Para isso, as ruas têm ciclovias e ciclofaixas que são bastante respeitadas pelos motoristas.

Educação

Quando você começa a pesquisar maneiras de morar na Austrália e de conseguir um bom curso, um dos principais pontos que precisa entender é sobre a educação no país. O sistema educacional está entre os melhores, sendo que há sete universidades no país classificadas como as melhores do mundo.

Independentemente do nível de estudo (primário, secundário ou superior), o estudante nacional ou internacional recebe uma educação de qualidade e com amparo do governo e órgãos encarregados.

Na educação superior, as organizações responsáveis pelo cadastramento, credenciamento e regulamentação é a Agência de Qualidade e Padrões de Ensino Superior (Tertiary Education Quality and Standards Agency, a TEQSA) e a Autoridade Australiana de Qualidade em Competências (Australian Skills Quality Authority, a ASQA).

Saúde

O serviço de saúde disponibilizado pelo governo australiano é o Medicare. Esse é um tipo de plano de saúde que atende desde os cidadãos australianos até pessoas com residência e vistos temporários.

Para utilização, é cobrada anualmente a taxa Medicare Levy que é entre 1% e 5% em relação ao seu salário, sendo que esse desconto é feito diretamente no seu holerite. Contudo, essas porcentagens não são cobradas de estudantes internacionais, somente da população australiana e dos residentes permanentes. 

Apesar de não ser totalmente gratuito, os valores cobrados retornam por meio da excelência no serviço de saúde pública, já que é possível fazer diversos procedimentos, consultas e exames que são garantidos nas coberturas.

Economia

Outro aspecto que pesa na decisão de morar na Austrália é a economia, que é desenvolvida, forte e entre as mais estáveis do mundo. Os principais setores e atividade que movem o crescimento econômico do país são:

  • indústria de alimentos, papel, alimentos, equipamentos eletrônicos e máquinas;
  • mineração de carvão, diamante e alumínio;
  • agricultura de trigo, açúcar, cevada, frutas e algodão;
  • turismo;
  • pequenas empresas.

Toda essa estabilidade e resultados economicamente positivos é reflexo de um governo que preza por políticas públicas que favorecem os principais setores e o empreendedorismo. Exatamente por isso que o mercado de trabalho australiano também é bastante promissor e sempre está em busca de profissionais internacionais para atuação profissional no intuito de agregar valor, conhecimento e crescimento ao território.

Alimentação

Por ter sido colonizada pelos britânicos, a Austrália carrega bastantes características desta culinária, como peixes com batata (fish and chips), tortas e entre o vegemite, que é uma pasta salgada e apimentada feita com a mesma levedura utilizada nas cervejas e muito consumida em torradas e pães.

Também é possível encontrar influências de outros países na alimentação australiana, por isso você consegue encontrar restaurantes brasileiros e até mesmo pão de queijo congelado nos supermercados. Lá, o churrasco também é bastante comum nas casas, mas, diferente do Brasil, eles utilizam salsichas, hambúrgueres e bastante molho barbecue.

Já o custo dessa alimentação varia da cidade em que você está, se sabe cozinhar ou se come muito fora de casa. Em Sydney, por exemplo, um almoço pode custar entre A$8.70 a A$19.0 dependo do lugar e dos alimentos.

Carteira de motorista

Cada estado tem as suas leis e regras referentes ao trânsito, sendo por isso que a carta vale somente para o estado em que estiver morando e tiver tirado essa licença. Para conseguir a driver’s licence, você precisa ir até um órgão regulamentador para fazer uma prova teoria e outra prática.

Caso já tenha carteira de motorista aqui no Brasil, há possibilidade de encontrar um tradutor com a certificação National Accreditation Authority for Translators and Interpreters (NAATI) para fazer uma tradução juramentada, que o permitirá dirigir por até três meses.

No entanto, se for ficar mais tempo, precisará da permissão internacional, que é feita mediante pagamento de uma taxa de prova prática, sendo que isso funciona em Adelaide, Brisbane, Melbourne e Sydney. Então, é indicado que você busque pelo departamento de trânsito do estado que ficará para conferir as leis e regras necessárias.

O que eu preciso para morar na Austrália?

Para saber como morar na Austrália você precisa saber quais são as suas possibilidades e opções de ficar legal no país. Para aqueles que não tem nenhum familiar australiano, a sua melhor alternativa é o intercâmbio.

Para ser um intercambista, seja em um curso de línguas, em alguma área específica ou até mesmo conseguir trabalho pós-estudo no país e ter acesso a oportunidades de emprego você precisa de um dos documentos mais importantes para um viajante: o visto.

Existem diferentes tipos de visto, sendo que alguns dão a permissão de trabalho, outros não, alguns permitem que fiquem mais tempo na Austrália, outros menos. Portanto, conhecer o seu tipo de licença é o primeiro passo para correr atrás dos seus documentos, de uma instituição ou empresa.

A seguir, confira o que você precisa para morar de forma legal na Austrália e conseguir ótimas oportunidades profissionais e pessoais. Entenda.

Visto de estudante

A validade do visto de estudante (student visa) dependerá da duração do seu curso. Diferentemente do que a maioria imagina, essa opção não é somente para jovens, é muito comum que pessoas busquem por intercâmbio depois dos 30 anos.

Esse tipo de visto é normalmente a escolha daqueles que optam por fazer um curso extenso, como uma graduação, curso de línguas ou um mestrado na Austrália. Para completar a sua experiência no país, com essa licença você poderá trabalhar para pagar o seu curso, acomodação, complementar a sua renda ou aperfeiçoar as suas habilidades. A norma é de até 40 horas quinzenais durante o período das suas aulas, ou sem restrição de horas durante o break.

Além do período do seu curso, a Imigração pode permitir que você tenha um período extra de férias, que fica em torno de quatro semanas. Esse tempo pode ser utilizado quando você finalizar o seu curso, sendo que durante ele também poderá trabalhar, mas sem limite de horas. Para conseguir o visto de estudante australiano é necessário:

  • apresentar a matrícula no curso, que pode ser desde inglês para negócios, pesquisas e pós-graduação;
  • comprovação de recursos e condições financeiras (para permanência no país você precisa comprovar que tem, ao menos, AU$1.653 mensais, sem contar o valor do custo e passagem de ida e volta);
  • documentos de identidade;
  • carta de intenção;
  • formulários obrigatórios.

Para a comprovação das condições financeiras é possível apresentar diferentes documentos, como extratos bancários, holerites, extratos de poupança e até mesmo investimentos. Lembrando que você pode pedir ajuda a familiares nessa etapa.

Visto de trabalho

Existem diversas oportunidades de trabalho para brasileiros na Austrália. Os australianos sempre tratam as pessoas de igual para igual e sempre com muito respeito. Diante disso, você pode conseguir desde trabalhos de atendente de supermercados e lojas, auxiliar de limpeza, babá até mesmo vagas voltadas para a sua área de formação.

O visto para trabalho, que também é muito buscado, é uma alternativa para quem deseja morar na Austrália por mais tempo e de maneira legal. Entre os vistos com permissão para trabalho, o Working Holiday Visa (visto de trabalho nas férias) e o Student Visa são os dois mais fáceis de conseguir.

Se você já concluiu alguma graduação no país também pode recorrer ao visto de trabalho pós-estudo, ou Post Study Work Visa. Para isso o seu curso deverá ter tido duração superior a 92 semanas e você terá permissão de ficar e trabalhar na Austrália em um período que varia entre dois e três anos.

A partir desses empregos temporários você terá chances de fazer aplicações para a permanência no país por meio de outros vistos mais burocráticos, como aquele que é disponibilizado pela imigração, o sponsor que é quando uma empresa paga para que você possa trabalhar com eles e o visto 485 da Austrália dá a permissão temporária de trabalhar e morar no país.

Visto de investimento

O visto de investidor faz parte do Skilled Migration Programme (Programa de Migração Qualificada, em tradução livre), que é uma maneira de atrair e captar pessoas com habilidades importantes para o crescimento do país. Essa é uma opção para morar na Austrália voltada para empresários que tenham recursos para investir em determinados programas e áreas no país.

Esse visto permite que o investidor consiga a permanência temporária que pode ser de até quatro anos, sendo que, após esse prazo, poderá fazer aplicações para outros tipos de visto que o levem à residência permanente na Austrália.

Para isso, é necessário que o interessado tenha menos de 45 anos, patrimônio líquido de, pelo menos, AUD$2.250.000,00 e faça um investimento de AUD$1.500.000,00 em uma empresa australiana com a opção de participação em ações.

Como levar minha família para morar na Austrália?

Outra busca muito comum para quem deseja se mudar de país e buscar melhores oportunidades no território australiano é de como levar a família. Uma das opções é enquadrá-los como dependente. Além disso, caso o pedido seja aceito, o seu filho, marido ou esposa também poderá trabalhar e estudar. No entanto, para que isso seja possível é importante ficar de olho em algumas regras.

Dependentes

A Austrália considera como dependente os parceiros (marido ou esposa) que sejam casados ou que comprovem união estável (de no mínimo 12 meses) e com filhos até 18 anos, mas que sejam solteiros ou que sejam mais velhos provem dependência financeira que perdura desde a infância decorrente de doenças físicas e mentais.

Nesses casos, o direito à saúde, trabalho e permanência no país são semelhantes ao solicitante do visto. Infelizmente, são raras as exceções em que é possível incluir os pais como dependentes.

Vistos indicados

Os tipos de visto mais indicados se você deseja saber como morar na Austrália e ainda levar a família são:

  • Skill Select Program: consistem em um sistema de pontuação que varia de acordo com os requisitos do solicitante, como escolaridade, idade, profissão e outros. Esse visto também possibilita que possa tentar a permanência caso atenda aos critérios e não esteja com nenhum no further stay, que impede a sua renovação;
  • Business and Investment Program: é o visto para investidores;
  • Employment Nomination Scheme: esse é o sponsor, que é quando uma empresa o patrocina para trabalhar na Austrália.

Escola para os filhos

Para as crianças entre cinco e 18 anos, os pais podem tentar uma vaga em uma escola pública australiana, sendo que uma dica é dar prioridade para aquelas que estão na região onde você mora, pois essas instituições priorizam os moradores da catchment area.

No entanto, em alguns estados você precisará pagar a escola, sendo que os valores e regras variam conforme a cidade que você mora e o curso que estiver fazendo.

Comprovação de condições financeiras

Como dito, o requerente do visto ou intercambista precisa comprovar que tem condições recursos e condições financeiras suficientes para se manter. No caso de quem levará a família, o primeiro dependente precisa comprovar 35% do valor solicitado, o segundo 20% e 15% para os dependentes que são menores de idade.

Como me preparar para morar na Austrália?

Agora que você já sabe como morar na Austrália, o que precisa comprovar e os vistos que pode ter, é o momento de planejar. Muitos imprevistos, problemas e dificuldades podem ser evitadas quando a sua viagem, estudos e trabalho é pensando de maneira estruturada, organizada e programada e, apesar de o dinheiro ser um dos principais fatores, não estamos falando somente dele.

A seguir, separamos algumas dicas que sempre orientamos os nossos clientes para que o tempo no país seja de muito aprendizado e de fácil adaptação. Veja só.

Organize a documentação

Para submeter o seu pedido de visto, matrícula na instituição e todos os trâmites para uma vaga de emprego você precisa focar em uma coisa: reunir toda a documentação obrigatória. O quanto antes você começar a preencher formulários, imprimir guias e organizar os originais, mais tempo você terá para verificar se está tudo em dia, se alguma documentação precisa de segunda via, por exemplo.

O primeiro deles é o teste de nivelamento em inglês e o exame de proficiência. Uma boa nota na prova de proficiência poderá aumentar as suas chances de conseguir uma ótima colocação na universidade ou curso que deseja fazer. Já o nivelamento é um dos requisitos que determinará o período de duração do seu estudo e quais profissões você pode atuar. 

Afinal, uma pessoa que não tem boa conversação terá grandes dificuldades de trabalhar com atendimento ao público. Lembrando que existem algumas diferenças, tanto na linguagem informal quanto na formal, entre o inglês australiano e o americano. Além desses testes, você precisa apresentar uma série de comprovações e documento de identidade, entre eles estão:

  • passaporte;
  • visto;
  • comprovação de renda;
  • exames médicos (urina e raio-X da região torácica);
  • formulários 956A e 157A (disponibilizados no site do governo australiano);
  • comprovação de pagamento do seguro-saúde;
  • passagens de volta e cópia das passagens de ida e volta;
  • autorização dos pais em três vias (para caso de estudantes menores de 18 anos);
  • documentos de identificação;
  • comprovação da estadia.

Faça um planejamento financeiro

É por meio dessa organização entre ganhos e gastos que você consegue programar para tirar sonhos e projetos do papel. No entanto, de nada adiantará fazer esse planejamento dois ou três meses antes da sua viagem, ou antes de solicitar o seu visto.

O intercâmbio envolve gastos que precisam ser organizados, como taxas de passaporte e visto, comprovação de condição financeira, passagens, acomodação e estadia no país. Então, programe-se com o maior tempo de antecedência, pois quanto antes começar a preparar o seu dinheiro, mais tranquila será a sua viagem e aprovação do visto.

Busque por moradias

Para morar na Austrália, o tipo de acomodação mais comum e em conta para os estudantes é o homestay. Essa opção se resume em ficar hospedado na casa de família que se cadastram para oferecer um espaço aos turistas e estudantes.

Se você não se anima com a ideia de ficar na cassa de outras pessoas, há outras possibilidades, mas é preciso considerar o custo delas. Entre as opções estão a student house, que são acomodações dentro das universidades, poderá alugar um apartamento, ficar em hostels ou share houses que normalmente é compartilhada entre outros alunos internacionais.

Exames

Dependendo do tipo de visto australiano que estiver buscando, você precisará apresentar os resultados de alguns exames. Isso acontece, por exemplo, para vistos de estudantes e para aqueles com validade superior a seis meses.

Para isso, você deve buscar por uma clínica médica que esteja credenciada na Embaixada da Austrália para que os laudos sejam aceitos. Os exames mais comuns são o de urina, raio x torácico (para certificar que não tem tuberculose) e uma avaliação geral para comprovar que está com boa saúde.

Conte com uma agência

Como pode perceber, são diversos requisitos que precisam ser atendidos, documentos e burocracias que precisa organizar para realizar o seu sonho de morar na Austrália. Muitas pessoas têm o visto negado por falta de planejamento e por deixar de apresentar algum documento.

Para não ter problemas e riscos desde a sua organização da viagem, busca por universidades e instituições de ensino até as melhores acomodações o melhor a ser feito é contar com o suporte de profissionais de uma agência. Diversos contratempos e vistos negados podem ser evitados quando você tem uma empresa especializada no assunto auxiliando você.

Se você deseja saber como morar na Austrália, estudar e trabalhar, mas não sabe por onde começar a se organizar, nós da Australian Centre podemos ajudar. Estamos no mercado desde 2002 ajudando pessoas a realizarem o sonho de começar uma vida e a viver momentos inesquecíveis em um país de primeiro mundo como a Austrália.

O que acha de dar o primeiro passo para morar na Austrália? Entre em contato conosco e solicite um orçamento para começar a tirar do papel o seu projeto de morar fora.

 

 

 

Mail