Fazer universidade no exterior: descubra agora se vale a pena!

fazer universidade no exterior

Seja qual for a motivação, é inegável que morar em outro país é o sonho de muitas pessoas. Por isso, fazer universidade no exterior pode ser uma grande oportunidade de realizar essa vontade e, de quebra, conquistar colocações cada vez melhores no mercado de trabalho.

Independentemente de se tratar da primeira graduação, de um mestrado ou até mesmo um doutorado, estudar no exterior abre muitas portas e age como um grande diferencial em qualquer currículo.

No entanto, para grande parte dos interessados, há um grande receio em dar esse passo. O medo do desconhecido e a insegurança em fazer as malas e se mudar para outro país — ainda que temporariamente — é algo bastante comum.

Pensando nisso, criamos este post, com o objetivo de mostrar para você, quais são os prós e os contras de cursar uma faculdade em outro país. Dessa maneira, fica muito mais fácil decidir se vale ou não a pena tomar essa importante decisão.

Quais são os principais contras de estudar no exterior?

Antes de conversarmos sobre as principais vantagens de fazer universidade no exterior, citaremos alguns dos contras que acompanham a tomada dessa decisão tão importante.

Vale a pena salientar que essas informações não são apresentadas para desmotivá-lo a se jogar nessa nova oportunidade. O objetivo é simplesmente alertá-lo sobre pontos relevantes e que devem ser levados em consideração para uma escolha certa.

Confira, então, os principais obstáculos enfrentados por aqueles que querem estudar fora do Brasil.

Custos um pouco mais elevados

Infelizmente, educação de qualidade não é algo barato. Seja no Brasil ou no exterior, os custos de uma boa universidade não devem ser desconsiderados em um bom planejamento.

A principal diferença entre as universidades nacionais e estrangeiras é a gratuidade. Enquanto no Brasil há opções públicas, sejam elas federais ou estaduais, no exterior, a maioria das instituições de ensino superior são pagas. As bolsas de estudo são fornecidas a estudantes que atendem a requisitos muito específicos.

Por isso, é essencial que o aluno que pretende se aventurar em busca de uma universidade de outro país se programe com antecedência e se informe sobre as taxas e custos que terá com a instituição de escolha.

Dificuldades de adaptação

Mudanças podem ser incríveis. A oportunidade de conhecer novos lugares, culturas e pessoas é extremamente enriquecedora e pode mudar a vida de qualquer pessoa. No entanto, certas alterações podem também ser muito difíceis.

A adaptação não vem de forma fácil para todas as pessoas. Conviver em uma cultura completamente diferente e se adaptar ao estilo de vida de pessoas desconhecidas é um desafio, especialmente, para indivíduos muito apegados aos costumes do Brasil.

Nesses casos, é importante ponderar se esse é o momento certo para embarcar de malas prontas para outra nação. Lembre-se de que você passará um bom tempo inserido nessa nova realidade e de que a adaptação é fundamental para uma experiência completa no local.

Um tempo fora de casa

Se há pouco tempo, o dinamismo na sociedade e nos países já era alto, imagine hoje em dia! Com o avanço da tecnologia e o crescimento da internet, as informações são transmitidas de maneira muito veloz e as mudanças acontecem rapidamente.

Por isso, é um pouco difícil acompanhar todas as mudanças em tempo real e elas também atingem o campo profissional. Em alguns casos, ficar longe de um local em que você busca trabalhar no futuro pode ser uma desvantagem e deixá-lo desacostumado quando o retorno acontecer.

Por isso, confirme se a sua área pode “esperar” a sua experiência internacional. Na grande maioria dos casos, é possível tirar o atraso ao voltar e acompanhar os demais profissionais, ainda mais considerando toda a bagagem de conhecimento que virá com você da viagem.

Lidar com as saudades de casa

Por fim, um dos maiores contras e definitivamente o maior obstáculo enfrentado por todos aqueles que passam uma temporada no exterior é lidar com as saudades de casa. Ficar longe do lar, da família, dos amigos, dos animais de estimação e até mesmo da cidade em que vivemos não é, de modo algum, uma tarefa fácil.

Felizmente, hoje em dia, contamos com a tecnologia a nosso favor para diminuir um pouco toda a distância geográfica. Desse modo, é possível manter contato quase que em tempo real com as pessoas que você ama e ficar por dentro de tudo que ocorre em suas vidas.

Para tal, é essencial não descuidar dos laços deixados no Brasil e manter o papo sempre em dia. Essa periodicidade ajuda a matar um pouco a saudade e deixa uma sensação de normalidade. Além disso, o suporte dos entes queridos é fundamental para ajudar no dia a dia e na adaptação no novo endereço.

Quais são as vantagens de fazer universidade no exterior?

Agora que você já conhece alguns dos principais desafios e obstáculos enfrentados por quem resolve estudar no exterior e conferiu algumas dicas para lidar com essas situações, que tal ficar por dentro das vantagens e benefícios de fazer essa escolha?

Conhecer os dois lados da moeda é a melhor maneira de tomar uma decisão precisa e consciente, já que permite a ponderação imparcial de todas as implicações que uma mudança desse porte pode ter em nossas vidas, tanto em curto quanto em longo prazo. Vamos lá?

Ganhar experiência internacional

A primeira vantagem pode parecer bastante óbvia, mas, ainda assim, é importante mencioná-la. As experiências internacionais são repletas de descobertas e novidades e são, sem dúvida alguma, uma ótima maneira de crescer pessoal e profissionalmente.

Não por acaso, viver em outro país significa imergir em uma cultura completamente diferente e ver de perto um pouco da história e da vivência de outros locais. Essas experiências se tornarão lembranças que farão parte de toda a sua vida e mudarão o modo como você vê o mundo.

Com um intercâmbio, é possível ganhar experiência em diversos aspectos, tanto pessoais (conhecer novas pessoas, fazer novas amizades) quanto profissionais. Afinal de contas, você viverá o dia a dia de profissionais de sua área em outro país e levará todo esse conhecimento de volta ao Brasil.

Estudar nas melhores universidades do mundo

É inegável que as universidades do Brasil são de excelente qualidade e que contam com equipes muito qualificadas e referências em suas áreas. No entanto, faculdades do exterior também fornecem uma educação privilegiada aos seus alunos e contam com diversas vantagens.

Uma delas, e talvez a principal, diz respeito à globalidade da educação fornecida. Nos corredores dessas instituições e em suas salas de aula, caminham e lecionam profissionais de todo o planeta. Juntos, eles formam um corpo docente diferenciado e completamente único.

Além disso, essas instituições figuram entre as melhores universidades do mundo, fato comprovado ano após ano por meio de listas especializadas no assunto, como é o caso do QS Ranking. Na Oceania, por exemplo, podemos citar a Australian National University (24º lugar), a Universidade de Melbourne (39º lugar) e a Universidade de Auckland (85º lugar).

Abrir portas para uma carreira internacional

Seu objetivo é o de estudar e trabalhar no exterior futuramente? Se uma mudança definitiva está em seus planos, a graduação sanduíche pode ser a opção certa para você! Essa modalidade busca habilitar o estudante para, posteriormente, exercer sua função em outro país.

Ela funciona da seguinte forma: durante a graduação em território brasileiro, o estudante passa um período (que pode variar de seis meses a mais de um ano, dependendo do curso e da instituição escolhida) em uma universidade estrangeira.

Ao fim desse período, ele retorna para o Brasil e conclui os seus estudos na universidade de origem. Ao final do curso, o estudante é diplomado e habilitado tanto nacionalmente quanto internacionalmente, o que facilita a conquista de vagas em outro país, além de valorizar bastante o currículo daqueles que pretendem permanecer no país.

Participar da vida no campus

Você já se perguntou como é o dia a dia em um campus de uma universidade estrangeira? Muitas vezes, ao assistirmos a filmes produzidos no exterior, nos questionamos sobre esse aspecto. Quando se faz um intercâmbio para estudar em uma instituição de ensino de outro país, é possível conferir isso de perto.

Assim como o ponto em que mencionamos o multiculturalismo presente no corpo docente de tais faculdades, é possível mencionar toda a diversidade encontrada em seus campi. Lá, o cotidiano é repleto de contato entre culturas diferentes e o aprendizado com outras pessoas é contínuo.

Esse contato é uma ótima maneira de transferir ideias e ideais, favorecendo de modo inestimável a vida acadêmica e profissional de todos os envolvidos. Além do mais, a vida no campus é uma das responsáveis pelos ganhos no amadurecimento pessoal.

Possibilidade de ingresso em atividades diferenciadas

Infelizmente, no Brasil, as práticas conhecidas como atividades extracurriculares não são muito incentivadas nas instituições de ensino. Já a metodologia aplicada na maioria dos países estrangeiros é, por outro lado, uma grande incentivadora desse tipo de atitude.

Para as faculdades do exterior, a formação de um aluno não se dá apenas dentro da sala de aula e outros aspectos são levados em consideração, como o seu desenvolvimento pessoal. Essas instituições enxergam a importância de um crescimento completo para a formação de bons profissionais.

Por isso, nessas universidades, é comum encontrar incentivo para a participação em atividades diferenciadas, que podem ser desde as pesquisas acadêmicas ao ingresso em projetos voltados para servir a comunidade. Assim, você desenvolve diversas habilidades que vão muito além da sua área de estudo. Bacana, não?

Amadurecimento pessoal

Ainda falando sobre os ganhos pessoais trazidos por uma experiência internacional, podemos citar o amadurecimento pessoal. Quando somos crianças, somos inseridos em um mundo completamente novo e amadurecemos a partir de nossas experiências no dia a dia e com a ajuda dos adultos que convivem conosco, certo?

De certa maneira, é possível traçar um paralelo entre crianças pequenas e intercambistas, independentemente de suas idades. Aqueles que resolvem fazer universidade no exterior precisam lidar diariamente com situações completamente novas e aprender a viver em um ambiente diferente.

Com essa experiência, o aluno ganha autonomia, independência, passa a se conhecer de forma mais profunda, faz novas amizades, cultiva novos interesses e entra em contato com novas ideias. Ao fim do curso, é possível dizer que cada um dos intercambistas é uma pessoa diferente e muito mais madura do que era quando ingressou na faculdade.

Chance de participar de atividades extracurriculares variadas

Apesar de contar com disciplinas eletivas, uma das principais características das universidades brasileiras é ter grades curriculares praticamente padronizadas e pouco personalizáveis. Em outras palavras, as cadeiras de cada curso não variam muito de instituição para instituição e permitem pouca criatividade por parte dos estudantes.

A situação é bem diferente em grande parte das instituições estrangeiras. Por ali, as grades são bastante dinâmicas e é permitido que o estudante faça várias cadeiras antes de escolher uma área definitiva.

Além disso, mesmo após a escolha, é permitido que se curse disciplinas de ‘’outros cursos’’, desde que se atenda a alguns requisitos, que variam de universidade para universidade. De toda forma, o ensino estrangeiro permite mais personalização das grades e fornece uma experiência muito mais dinâmica e ampla para os estudantes.

Possibilidade de dominar o idioma

Achou que os paralelos traçados entre intercambistas e crianças em fase de aprendizado acabaram? Se enganou! Mas, antes de mais nada, tenha calma, pois essa comparação não pretende diminuir o seu valor, e sim mostrar o quanto há para aprender e ganhar ao fazer uma faculdade no exterior.

Embora a fluência no idioma de destino seja um requisito indispensável para cursar uma faculdade em outro país, é inegável que mesmo o mais fluente dos estudantes aprenderá muito sobre essa língua em sua viagem. Afinal, assim como acontece com a nossa língua materna, o aprendizado é contínuo e acontece com a imersão.

Por isso, por mais que seja fluente, uma coisa é fato: ao final do seu curso, você dominará essa língua de maneira que jamais pensou ser possível e conhecerá todos os pormenores, gírias e macetes da linguagem, se comunicando quase como um nativo. Inclusive, modalidades de cursos como o Business English podem dar um up em seu conhecimento.

Desenvolvimento de um excelente networking

Networking é o nome dado às redes de contatos criadas entre colegas e profissionais de uma mesma área. Com elas, é possível conseguir oportunidades de trabalho por meio de indicações e enriquecer ainda mais as possibilidades de crescimento profissional.

Qualquer tipo de networking é válido, mas imagine o poder de uma rede de contatos com profissionais de todo o mundo. Com isso, fica muito mais fácil conseguir referências para pesquisas posteriores ou até mesmo uma colocação em uma vaga internacional. Além disso, você fica sempre por dentro das novidades que estão rolando em outros pontos do planeta.

Em razão disso, fazer uma faculdade no exterior pode ser a melhor maneira de criar laços com profissionais qualificados, que são referência em suas respectivas áreas e atuantes nas melhores instituições do planeta. Não dá para medir a importância de uma oportunidade assim, não é mesmo?

Enriquecimento do currículo

Com as dicas e vantagens já citadas no decorrer de nossa conversa, fica fácil perceber que as experiências vividas no dia a dia de uma universidade localizada em outro país são incrivelmente enriquecedoras para a vida profissional de qualquer pessoa.

Por fim, mencionaremos o impacto positivo que uma universidade de renome mundial, como as localizadas em países com a Austrália e a Nova Zelândia, tem em qualquer currículo. Profissionais qualificados internacionalmente são o sonho de consumo de qualquer empregador e um curso no exterior traz muitas oportunidades após o intercâmbio.

Além de facilitar a conquista de vagas de ponta em empresas e instituições brasileiras, esse tipo de assinatura em um currículo também abre portas para colocações fora do Brasil. Recrutadores ao redor de todo o globo estão em busca de profissionais com experiência multicultural e com uma bagagem repleta de conhecimentos variados.

Oportunidade de conhecer lugares incríveis

Por fim, podemos citar a possibilidade de conhecer lugares inesquecíveis como uma das principais vantagens de se fazer universidade no exterior. Afinal de contas, os passeios também fazem parte da experiência de um intercâmbio e não podem ser deixados de fora da lista de benefícios!

Além de servir como ferramenta para desestressar e distrair os estudantes, as viagens e os passeios agem como ferramenta de enriquecimento cultural. Ao conhecer novos lugares e pessoas, você expande a sua visão de mundo e entra em contato direto com vivências completamente diferentes daquelas vistas no Brasil.

Para isso, vale turistar da forma mais tradicional, com o auxílio de guias impressos e de visitas guiadas, ou pôr o pé na estrada e conhecer os lugares em seu ritmo e seguindo o seu próprio estilo. De qualquer maneira, as memórias criadas durante a viagem servirão como base para o resto de sua vida.

Como escolher a universidade estrangeira ideal para estudar?

E aí, se interessou? Está convencido de que estudar fora do Brasil é exatamente aquilo que você quer? Então, chegou a hora de planejar o intercâmbio com muito cuidado para evitar problemas e, é claro, escolher a melhor faculdade para concluir seus estudos.

Essa decisão deve ser extremamente cuidadosa e bem pensada. Para isso, alguns pontos devem ser levados em consideração na hora da escolha. Quer saber quais são eles? Confira a seguir:

Priorize um idioma conhecido

O primeiro passo para escolher a faculdade certa é, sem dúvidas, escolher uma que esteja localizada em um país cujo idioma seja dominado por você. A fluência é essencial em uma faculdade, onde não haverá a possibilidade de aprender a linguagem do zero.

Por isso, priorize idiomas conhecidos por você. Isso tornará seu dia a dia muito mais fácil, fazendo que a interação com os nativos seja mais natural e facilitando muito seu dia a dia na universidade e nos estudos.

Escolha um país com o qual você se identifica

Depois da decisão do idioma, é importante focar a escolha do país perfeito para ser o cenário dessa nova etapa de sua vida. Uma língua como o inglês fornece inúmeras possibilidades de nações falantes do idioma.

Escolha um lugar com o qual você se identifica, levando em consideração pontos como o clima, as atrações culturais e o estilo dos habitantes. Lembre-se de que a imersão no ambiente é essencial para uma experiência completa e de que você passará alguns bons meses nesse lugar.

Leve em consideração a qualidade das universidades

Obviamente, a qualidade das instituições de ensino deve ser levada em consideração na hora da decisão. Fique de olho nos rankings e não deixe de conferir a opinião de especialistas sobre a universidade. Para isso, pesquise bastante sobre o assunto!

Caso seu objetivo seja morar na Austrália ou fazer um intercâmbio para Nova Zelândia, pode ficar despreocupado! As universidades desses países são de excelente qualidade e estão sempre muito bem colocadas nos principais rankings especializados.

Observe a grade curricular do curso pretendido

Após descobrir se a universidade de destino é realmente boa e conta com uma equipe qualificada, chegou a hora de verificar se a grade curricular é tudo aquilo que você espera. Para isso, entre no site do curso pretendido e dê uma olhada minuciosa nessa questão.

Observe também a possibilidade de realização de atividades extracurriculares e veja se você atende a todos os requisitos da instituição para cursar as matérias que deseja. Tire todas as suas dúvidas com uma agência especializada, ela pode te ajudar na sua decisão!

Viu só como fazer universidade no exterior pode ser uma experiência incrível e valer super a pena? Com base nas informações passadas no decorrer deste post, é possível ponderar se essa é a escolha certa para você e tomar uma decisão muito mais madura e correta. Com essas dicas e o auxílio de uma assessoria especializada, seu sucesso está garantido!

Ficou com alguma dúvida? Alguma informação não ficou tão clara? Quer contar com o suporte de uma agência de intercâmbio que representa as melhores universidades na Oceania? Para isso, basta entrar em contato com a nossa equipe, que está sempre à disposição para bater um papo super amigável com você. Estamos esperando a sua mensagem!

Mail