Saiba mais sobre a grande barreira de corais na Austrália

Sabe aquele papel de parede perfeito, com águas cristalinas, peixinhos coloridos e um visual de tirar o fôlego? Ele existe e fica na Oceania! Bom, tudo bem que aquele continente é privilegiado de cenários vislumbrastes e incomparáveis a qualquer outro lugar do mundo, mas tem um cantinho especial que todo viajante deveria conhecer um dia na vida: a grande barreira de corais na Austrália.

Se você curte aventura, sonha poder viver, estudar ou, simplesmente, fazer aquela trip inesquecível pela terra dos cangurus, pode anotar essas dicas, pois, o lugar é surpreendente e fascinante! Ficou a fim de conhecer melhor? Então, continue com a gente até o fim e vamos para o paraíso!

Um pouco sobre a grande barreira de corais na Austrália

Não basta ser só linda! A grande barreira de corais na Austrália é também considerada o maior sistema de recifes individuais do mundo. São nada menos do que 3 mil recifes individuais e, acredite, cerca de 900 ilhas, que se estendem por um percurso de mais de 2.300km. Ao todo, a área engloba, aproximadamente, 345km². Consegue imaginar?

Pois é, essa maravilha da natureza recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, em 1981, e, até hoje, encanta turistas e locais com a sua exuberância e beleza.

O recife fica localizado no Mar de Coral (Coral Sea), mais exatamente no estado de Queensland, na parte noroeste do país. Como a extensão dos corais muito tão grande, dá para partir para um passeio por diferentes pontos do litoral. Entretanto, os lugares mais comuns de partida são as cidades de Airlie Beach, Cairns e Port Douglas, embora tenham outras opções, como Bundaberg, Mackay, Mission Beach e Townsville.

A diversidade biológica da grande barreira de corais

Além da água cristalina e dos vários tons de azul, sem dúvidas, o passeio por essa maravilha ainda pode ser contemplado com a visita de tartarugas marinhas, centenas de peixes coloridos, arraias, golfinhos e até baleias.

O recife é considerado um berçário de diversas espécies de peixes e plantas, que compõem um dos cenários mais exuberantes e ricos do país. Para se ter uma ideia, até aqueles gigantescos crocodilos australianos costumam aparecer em certas regiões mais próximas ao seu habitat. Contudo, pode relaxar, para esses lados, não rolam passeios!

A melhor época para visitar a barreira de corais

Quem já mora ou pretende fazer um intercâmbio na Austrália, ou mesmo, um intercâmbio na Nova Zelândia, vai ter mais tempo de sobra para planejar a trip e poder curtir a melhor temporada da região. Seguindo os padrões climáticos australianos, os meses mais quentes vão de novembro até maio. Só que tem um detalhe, nessa época, também costumam aparecer algumas águas-vivas pelo litoral e, portanto, é bom se proteger com roupas especiais. Geralmente, os passeios e tours oferecem esse aparato.

Contudo, se achar melhor se prevenir e evitar aquelas queimaduras chatas, pode, então, considerar a melhor época, sendo entre junho e setembro. Entretanto, vale ressaltar que, durante esses meses, as águas são um pouquinho mais frias. Nada impossível também.

O que rola de legal na grande barreira da Austrália

Bom, além da paisagem que, por si só, já é incrível e valeria todo o passeio, os tours também costumam oferecer algumas atividades para aqueles que buscam uma dose maior de adrenalina ou conforto. São muitas opções, tanto na grande barreira de corais como nas praias de partida. Basta se planejar direito e escolher uma boa empresa para explorar bem a região.

Se liga no que você pode optar por lá!

  • snorkeling — essa é a atividade clássica que todo mundo que entra na água precisa fazer. Normalmente, as empresas de passeios já incluem a máscara e o respirador para a galera observar, com detalhes, a beleza das cores do lugar e dos peixes;
  • diving — quem quer ir mais ao fundo (literalmente), pode optar por passeios com mergulho de cilindro. Tudo é acompanhado por profissionais, que passam as orientações e disponibilizam os equipamentos. Nesses passeios, se tem a possibilidade de avistar tubarões e arraias (e aí, encara?);
  • sobrevoo de avião ou helicóptero — esse é indicado para aqueles que querem ter a vista mais linda possível do lugar: de cima. Tem empresas que oferecem a opção de observar, por alguns minutos, esse paraíso, porém, é bom preparar o bolso;
  • barcos com fundos transparentes — uma excelente opção para aqueles que querem admirar os peixes e os corais, mas sem precisar se molhar;
  • outras atividades — também rolam outros tipos de atividades ao redor dos corais. Por exemplo, dá para praticar kitesurf, alugar um jet-ski, passear de veleiro, encarar um banana boat e, até mesmo, saltar de paraquedas.

O desafio da preservação da grande barreira

Ao mesmo tempo, em que o paraíso encanta muitos turistas e moradores locais, as mudanças climáticas já provaram que a atuação do homem no planeta interfere na conservação dos recifes. A imensa região coberta de corais, vista do espaço, já apresenta séria influência, no qual especialistas associam os motivos, principalmente, por causa da elevação da temperatura dos oceanos. Esse fenômeno tem causado a morte de boa parte do ecossistema.

Somando isso com a questão da poluição dos nossos mares e a qualidade das águas, estima-se que mais de 800km da grande barreira de corais na Austrália já está morta. Isso mostra o quanto temos que nos conscientizar e agir, no mundo inteiro, para garantir a existência de lugares tão lindos como esse.

Enfim, essas foram as nossas dicas para os aventureiros de plantão que pretendem visitar ou estudar na Oceania e, claro, que querem curtir e explorar, nas horas livres, o que há de mais lindo e rico na natureza da região. Sem dúvidas, a grande barreira de corais na Austrália está entre os destinos mais fantásticos e exuberante de todo o país. Portanto, mochila nas costas, óculos escuros e pé de pato a postos!

Curtiu nossas dicas? Gosta de viajar e é fascinado pela Oceania? Então, não deixe de se inscrever em nossa newsletter para receber as próximas dicas em primeira mão! Até a próxima!

Mail