Entenda como funciona o sistema de pontuação para imigração em Nova Zelândia.

O sistema de pontuação de imigração para Nova Zelândia é utilizado para avaliar a qualificação dos candidatos à residência no país. Essa é uma chance para que você, seu cônjuge e seus filhos tenham os mesmos direitos e deveres de um cidadão neozelandês incluindo o de trabalhar, estudar ir e vir.

A Nova Zelândia é um território de muitas oportunidades, sendo o segundo país em termos de Desenvolvimento Humano, de acordo com a ONU. Além disso, se destaca por proporcionar qualidade e experiências de vida, educação de excelência e um dos menores índices de corrupção mundial.

Por essas e inúmeras outras razões que esse é o destino de migrantes que buscam por melhores condições pessoais e profissionais. No entanto, é necessário cumprir alguns requisitos para aproveitar o que a Nova Zelândia tem a oferecer.

Pensando nessas possibilidades e no desejo de muitos migrarem para a Nova Zelândia, preparamos este guia para que entenda como funciona o sistema de pontos para imigração e quais são os critérios para aprovação. Confira!

O sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia

Para os pedidos de residência na categoria de imigrantes qualificados, a Nova Zelândia utiliza um sistema de pontuação para aprovar ou reprovar a sua solicitação. Ao atingir 160 pontos, você poderá apresentar a Manifestação de Interesse à imigração do país.

Esse processo, que também é chamado de Expression of Interest (EOI), baseia-se em informações profissionais, qualificações e experiências para avaliar a sua solicitação e começar a contabilizar os pontos. Somente assim estará elegível a seguir para as demais etapas obrigatórias para liberação do visto da Nova Zelândia.  

A Nova Zelândia é um território economicamente desenvolvido e bastante receptivo com as suas políticas de imigração. Para que tenha uma ideia, quando um residente completa dois anos de permanência no país, ele terá direito ao seguro-desemprego que é disponibilizado pelo governo.

Além disso, existem diferentes tipos de visto para quem deseja se tornar residente, mas o mais conhecido e utilizado é o Skilled Migrant, que requer aprovação no sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia.

Essa abertura para possibilidades de residência é justamente com a finalidade de trazer e contar com profissionais qualificados, interessados e que possam contribuir com o crescimento das principais demandas do país.

Os objetivos do sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia

A Nova Zelândia precisa de mão de obra qualificada para o grande volume de demanda em diferentes áreas. Porém, a busca é por pessoas experientes, com boas qualificações e que possam se tornar cidadãos neozelandeses para contribuir com a economia e não, necessariamente, aberta a todos os interessados.

Em razão disso, o sistema de pontos para imigração tem o intuito de classificar, avaliar e categorizar as habilidades, formações profissionais e educacionais e a experiência nos setores que o país mais precisa. 

Apesar de exigir tantos critérios, esse sistema ainda é menos burocrático é mais fácil quando comparado aos Estados Unidos e o Reino Unido. O visto de residência para imigrantes qualificados faz a separação de dois grupos de profissões, que também influenciam a pontuação e demanda de trabalho. Veja quais são.

Long Term Skill Shortage List — LTSSL (Lista de Profissões em Alta Demanda a Longo Prazo)

Para conseguir uma boa pontuação na lista de oportunidades LTSSL as suas qualificações e experiências devem atender a todos os requisitos para a profissão que exercerá na Nova Zelândia. 

A grande parte dos empregos divulgados por agências e empresas se baseia nas descrições da lista Australian and New Zealand Standard Classification of Occupations, a ANZSCO (Classificação Padrão de Ocupações da Austrália e a Nova Zelândia).

Esse é um banco de dados com informações gerais sobre a maioria das oportunidades profissionais. Em outras palavras, os candidatos devem cumprir todas as solicitações e níveis de qualificação da ANZSCO, além de precisarem comprovar as suas experiências com diplomas, certificados, cartas de recomendação e contatos de referência profissional.

Algumas das profissões e cargos dessa lista são:

  • trabalhadores de saúde dos aborígenes e ilhas do Estreito de Torres (Torres Strait Islander);
  • gestores de alojamentos e hospitalidade;
  • contadores;
  • balconistas;
  • atores, diretores dançarinos e demais artistas;
  • acupunturistas;
  • assistentes de admissões;
  • gerente de relações públicas;
  • especialistas em publicidade;
  • pilotos de avião;
  • cuidadores de idosos e de deficientes;
  • engenheiros de diversas áreas;
  • arquitetos;
  • advogados;
  • padeiros;
  • bioquímicos;
  • bibliotecários;
  • dentistas;
  • programadores e desenvolvedores.

Profissões qualificadas que não estão na LTSSL

Há profissões que são classificadas como qualificadas, mas não estão na lista LTSSL por não serem de alta demanda ou de longo prazo. Entretanto, para atender aos principais requisitos do sistema de pontuação de imigração da Nova Zelândia, se o cargo não estiver no banco de dados LTSSL, ele deve estar na lista de Profissões Qualificadas da Imigração da Nova Zelândia. Algumas delas são:

  • educador;
  • especialista em finanças e negócios;
  • engenheiros;
  • trabalhador em serviços sociais e de saúde. 

Para que um emprego seja validado como qualificado é necessário que ele conste na Essential Skill Lists, ou Lista de Habilidades Essenciais. Essa é também uma maneira de assegurar que o sistema de imigração está disponibilizando residência para um trabalhador honesto, qualificado e que tenha qualidade no desempenhar de suas funções.

Afinal, apesar de o país ser receptivo e aberto aos imigrantes, as políticas ainda são rígidas para que seja possível manter o nível de qualidade do mercado de trabalho e evitar casos de fraudes e corrupções em organizações.

Os principais critérios do indicador de pontos para imigração

A Nova Zelândia apresenta uma democratização dos programas de intercâmbio e isso, em conjunto com o aumento de pessoas interessadas em ter mais qualidade de vida e melhores oportunidades de emprego, abriu as portas para que um sistema de seleção criterioso fosse colocado em prática.

O sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia, como dito, requer que você atinja, ao menos, 160 pontos para aprovação. Eles são distribuídos em categorias que avaliam desde a sua idade até especificações da sua formação, experiência profissional e áreas de atuação.

Essa ferramenta é um indicador de pontos que serve somente como guia para que você saiba se está dentro dos critérios mínimos exigidos para concessão do visto permanente. Entretanto, por ser um norte para orientação, somente um agente de imigração poderá fazer a distribuição de pontos definitiva durante a sua avaliação.

A seguir, mostramos quais são as perguntas feitas pelo agente durante o processo de Manifestação de Interesse. Confira.

Idade

A sua idade para solicitar a residência na Nova Zelândia deve ser menor que 55 anos. Para a comprovação, a imigração utilizará os documentos que você fornecer para prova de identidade e confirmação da sua idade. De modo geral, aos pontos de acordo com cada idade são:

  • entre 20 e 39 anos — 30 pontos;
  • entre 40 e 44 anos — 20 pontos;
  • entre 45 e 49 anos — 10 pontos;
  • entre 50 e 55 anos — 05 pontos.

Trabalho Qualificado

Sobre o seu trabalho e área de atuação, o primeiro questionamento é se o seu emprego é considerado como qualificado, pois essa é uma obrigatoriedade para concessão da residência. Depois disso, será perguntado se você já está trabalhando na Nova Zelândia.

Se esse for o seu caso, deverá apresentar uma cópia do seu contrato de trabalho ou dos serviços que presta para a empresa. Esses documentos devem ter as seguintes informações e comprovações:

  • horas trabalhadas;
  • descrição detalhada das suas atividades e rotina de trabalho;
  • provas da sua experiência profissional;
  • certificados das suas qualificações;
  • registros ocupacionais (cursos, treinamentos e habilitações);
  • duração do seu contrato ou do emprego;
  • salário anual e por hora trabalha;
  • data de início.

Formulário Suplementar do Empregador na Categoria de Migrantes Qualificados, que deve ser previamente preenchido pelo empregador.

No entanto, se você não está em atuação em nenhuma empresa ou prestando serviços, mas recebeu uma oferta de trabalho qualificado, precisará apresentar as mesmas informações sobre as suas atividades, duração do contrato, documentos que comprovem a sua experiência, data de início do seu contrato e o formulário suplementar assinado pelo responsável da empresa.

Ambas as opções — ter oferta de trabalho ou já exercer atividade remunerada — concedem 50 pontos dentro de sistema de imigração. Anterior às novas regras, eram disponibilizados 60 pontos para quem estivesse atuando em um emprego qualificado por mais de 12 meses. Porém, essa regra não é mais válida.

Qualificação profissional reconhecida

Para que a sua qualificação profissional seja reconhecida, é necessário que a sua formação atenda a alguns critérios. Primeiramente, é preciso que ela esteja na lista das qualificações isentas de avaliação ou que seja avaliada por uma autoridade registrada na Nova Zelândia.

Outra opção é fazer a solicitação a New Zealand Qualifications Authority, a NZQA (Autoridade de Qualificações da Nova Zelândia) para que o seu nível de estudo seja avaliado entre 1 e 10, sendo que essa classificação em pontos considera a complexidade da aprendizagem.

Os primeiros níveis de 1 a 3, que são os mais baixos, abrangem as escolas secundárias equivalentes ao ensino médio que fazem parte do National Certificate of Educational Achievement (NCEA), ou Certificado Nacional de Realização Educacional.

Na próxima posição, estão as qualificações das escolas politécnicas, formações industriais, universidades, instituições e organizações de treinamentos. As maiores pontuações entre 6 e 8 ficam para os diplomas de graduação e pós-graduação. Já os níveis 9 e 10 são para mestrados e doutorados.

Os resultados dessa avaliação podem ser disponibilizados como pré-avaliação (PAR) ou como uma Avaliação Internacional de Qualificações (IQA). Lembre-se de que, se for precisar desse certificado para comprovar a qualificação por meio da NZQA, você deverá apresentar o número de referência do resultado PAR ou IQA na sua EOI. 

Além disso, se o seu parceiro ou cônjuge também tiver um emprego qualificado, ou uma oferta, são acrescidos 20 pontos.

Após submeter a sua solicitação de validação, o tempo para ter a sua certificação reconhecida dependerá se a sua documentação está toda correta. Se sim, o prazo padrão é de 35 dias úteis, e a solicitação rápida (que é mais cara) leva em torno de 20 dias úteis.

Experiência profissional

Quando você é convidado fazer a solicitação de residência, precisará comprovar experiência na área de atuação, que também precisa ser considerada como qualificada. Portanto, precisa apresentar documentos que comprovem:

  • o trabalho que exerce;
  • detalhes sobre o contrato do antigo e atual empregador;
  • datas trabalhadas;
  • média de horas semanais que trabalhou.

A pontuação em relação ao tempo de experiência na sua área de qualificação é contabilizada da seguinte maneira:

  • 2 anos de experiência — 10 pontos;
  • 4 anos de experiência — 20 pontos;
  • 6 anos de experiência — 30 pontos;
  • 8 anos de experiência — 40 pontos;
  • 10 anos de experiência — 50 pontos.

Nível de inglês do parceiro ou parceira

O sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia também considera algumas informações do seu cônjuge. Para ser elegível ao visto de residência, seu parceiro ou parceira precisa alcançar o score de teste em inglês. O domínio na língua também é um requisito obrigatório para você e não somente para o companheiro ou companheira.

Essa avaliação pode ser de diferentes maneiras. A primeira delas é o International English Language Testing System, o IELTS (Sistema Internacional de Teste de Língua Inglesa), sendo que a pontuação mínima desejada é de 6,5, que corresponde à classificação B2 (intermediário avançado).

O outro teste é o Test of English Foreign Language (TOEFL) ou Teste de Inglês com uma Língua Estrangeira, que requer pontuação de 79 ou mais. Pontuação geral de pelo menos 58 no Person Test of English (PTE), ou Teste de Inglês Pearson. 

Há ainda a possibilidade de fazer a avaliação no Cambridge First, o FCE. Nesse caso, é necessário apresentar pontuação de 176. Outros requisitos são:

  • ser cidadão da República da Irlanda, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido;
  • ou comprovarem, ao menos, cinco anos de trabalho ou estudos na Austrália ou Nova Zelândia;
  • ou terem qualificação em bacharelado reconhecida na Nova Zelândia e adquirido em alguns dos países acima citados;
  • ou comprovarem estudos de, pelo menos, um ano em um ou mais desses países.

Além desses critérios a pontuação pode variar de acordo com o seu salário, nível de escassez de mão de obra qualificada na sua área de atuação.

As categorias de pontuação

A Skilled Migrant Category Resident Visa, ou Visto de Residente na Categoria de Migrante Qualificado é a principal alternativa para conseguir a sua residência na Nova Zelândia pelo sistema de pontuação. A imigração do país convida pessoas com habilidades que possam contribuir com o crescimento econômico a solicitarem esse visto.

Essa oportunidade é estendida aos parceiros, parceiras, cônjuges e filhos dependentes de 24 anos ou menos. Para isso, além de comprovar as qualificações, diplomas, idade e certificados, as bonificações ainda consideram:

  • família: são acrescidos 10 pontos se você tiver uma família que já mora na Nova Zelândia;
  • emprego: existe a possibilidade de conseguir mais ou menos pontos dependendo da área de atuação no mercado ou região do país.

Entretanto, é importante salientar que esse tipo de categoria não é válido para pessoas que trabalham por conta própria. Para esses casos, a sua solicitação deve ser a de Entrepreneur Resident Visa, ou Visto Residente de Empreendedor.

Os requisitos básicos para o sistema de pontuação

Além dos critérios já apresentados, o sistema de pontuação de imigração para Nova Zelândia determina alguns requisitos básicos para que possa fazer a sua solicitação. Antes mesmo de avaliar a sua qualificação profissional é reconhecida e comprovar ter menos de 55, avalie se você atende às seguintes condições:

  • tem boa saúde: é obrigatório apresentar exame médico;
  • bom caráter: não pode ter registros judiciais ou policiais no momento da solicitação, nem durante o período de residência. Caso contrário, não poderá tentar a cidadania.

As etapas do processo do sistema de pontuação para conseguir a residência

Após fazer a sua autoavaliação no sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia, você precisa enviar a sua Expression of Interest (EOI), que é a Manifestação de Interesse. Para isso, é necessário que atentar para as taxas, horários e onde fazer a sua aplicação do EOI de acordo com as regras determinadas no site da imigração da Nova Zelândia, para envio on-line.

Depois da sua manifestação enviada, caso tenha atingido 160 pontos ou mais, poderá ser selecionado para o Pool EOI e receberá um Invitation to Apply, o ITA (Convite para Inscrição). Esse documento é o seu convite para inscrição de residente.

Devidamente preenchido e enviado de acordo com as taxas e horários, se estiver tudo adequado com as suas informações, certificados e comprovantes, você receberá o visto de residente.

Sistema de pontuação para cidadania na Nova Zelândia

Para dar entrada no pedido de cidadania na Nova Zelândia, você também precisa recorrer ao sistema de pontuação. Nesse processo, além dos pontos, é necessário que atenda aos seguintes requisitos:

  • comprovar residência de, pelo menos, cinco anos em terras neozelandesas;
  • comprovar os seus planos de continuar morando na Nova Zelândia;
  • apresentar provas de caráter: fraudes, infrações de trânsito ou ações judiciais pode afetar a sua aplicação de cidadania;
  • conhecer todas as responsabilidades, direitos e deveres de um cidadão neozelandês.

Estando de acordo com esses critérios e atingindo a pontuando, é preciso passar por uma entrevista com um agente e, caso aprovado, deverá fazer um juramento na Cerimônia de Cidadania. Nesse evento, será entregue o seu Certificado de Cidadania Nova Zelândia. Esse é um ato público onde é necessário jurar obediência às leis e lealdade à Rainha Elizabeth II.

Dicas de Imigração para a Nova Zelândia

Existem alguns aspectos que os candidatos à imigração se perdem e comentem erros, fazendo com que a EIO seja reprovada. Então, as nossas primeiras dicas de pontuação e imigração são para que atente aos erros mais cometidos, de maneira que evite ter a sua solicitação negada ou perca pontos importantes. Veja só.

Não reconhecimento das qualificações

Como dito, as suas qualificações precisam, obrigatoriamente, constar na Lista de Qualificações Isentas de Avaliação ou serem validadas pelo NZQA. Entretanto, muitos migrantes não avaliam esse detalhe e apresentam qualificações sem a verificação do NZQA, ou que não estejam na lista.

A dica é que procure a sua área de atuação e as suas experiências nessa lista o quanto antes, para que caso seja necessário fazer a validação, você inicie esse processo o quanto antes.

Experiência profissional diferente da qualificação ou oferta

Para obter pontos com experiência profissional, ela deve estar na mesma área de atuação da sua qualificação, ou oferta de emprego na Nova Zelândia. Caso nunca tenha atuado no setor da sua formação ou não tenha recebido uma proposta de trabalho, a sua ocupação deve estar na Long Term Skill Shortage List (Lista de Escassez de Habilidades a Longo Prazo).

Então, se você é, por exemplo, engenheiro civil, mas utilizou documentos para comprovar experiência como balconista ou cuidado de idosos, os pontos não podem ser reivindicados. 

Vale ressaltar que, apesar de parecer um processo complexo e praticamente impossível de ser aprovado, esse é um sistema simples de ser entendido e aprovado caso cumpra com todas as obrigatoriedades.

Ausência dos requisitos para pontos bônus

O sistema de pontuação de imigração para a Nova Zelândia disponibiliza alguns pontos bônus se você comprovar experiência profissional em uma área considerada de escassez absoluta de habilidades, ou seja, setores do mercado de trabalho neozelandês que estão com falta de mão de obra.

Se você atuou um ano terá acréscimo de um ponto, entre dois e cinco anos nessas atividades, poderão ser acrescidos 10 pontos, já se o tempo comprovado for de seis anos, são 15 pontos. Entretanto, além de a sua atuação ser de escassez, ela deve atender a todos os requisitos descritos na lista.

Alguns exemplos são: graduações credenciadas em determinadas faculdades, nível da sua qualificação, registros específicos, mínimo de tempo de experiência, entre outros.

O sistema de pontuação de imigração para Nova Zelândia é a chance para pessoas qualificadas, que desejam fazer carreira e viver no país. Os pontos e comprovações são a maneira que o Governo tem de selecionar pessoas qualificadas e de bom caráter que possam contribuir com o crescimento do território. Então, se esse é o seu objetivo, já comece a reunir a sua documentação e busque atender todos os critérios obrigatórios.

Quer imigrar para a Nova Zelândia, mas ainda está perdido e não sabe por onde começar? Entre em contato conosco e veja quais são os primeiros passos para trabalhar, estudar ou viver nesse país desenvolvido!

Mail