Vai morar fora do país e tem algumas dúvidas? Esclareça aqui!

morar fora do país

Quem nunca cogitou morar fora do país? Hoje, mais do que nunca, tomar essa decisão pode representar uma mudança de vida completa, tendo em vista a instabilidade econômica e política do Brasil!

Mesmo que a qualidade de vida, os salários e os serviços públicos desses países de primeiro mundo sejam, indiscutivelmente, melhores que os daqui, viver lá fora não é só uma questão de pegar um avião e tentar a sorte ao chegar. É preciso muito planejamento, organização e preparação para a mudança!

Se você já se convenceu disso tudo e não vê a hora de botar a mochila nas costas e conquistar seus sonhos em outro território, está no lugar certo! Neste post, a gente esclarece as principais dúvidas e os cuidados essenciais para quem pretende morar fora do país, sem apertos ou perrengues. Bora conferir?

As 5 dúvidas mais comuns para quem quer morar fora do país

Onde obter os vistos?

Cada país tem suas próprias regras e políticas para a emissão dos vistos, assim como suas validades e funcionamentos. Governos como os da Austrália e da Nova Zelândia, por exemplo, oferecem uma ampla variedade de vistos aos estrangeiros que querem estudar e trabalhar nesses países e, sem dúvidas, pode ser o primeiro passo para se estabelecer por lá.

Em todos os casos, os vistos são concedidos pelo consulado do país e passam por procedimentos básicos de documentação, pagamento de taxas, entrevistas (no caso da Austrália e Nova Zelândia, você terá que fazer uma cartinha de apresentação), comprovações de renda e o tipo de visto solicitado.

Aproveitando o gancho e falando um pouco mais da Oceania, vale lembrar que o visto de estudante dá também a permissão de trabalho remunerado ao intercambista (caso ele estude por no mínimo 14 semanas), e isso já é uma grande vantagem para começar a receber em dólar e ter os primeiros contatos com empresas locais, que podem optar por contratar definitivamente, concedendo-lhe o visto de permanência por lá! Quer oportunidade melhor que essa?

Como é o processo de mudança?

Outra questão fundamental para quem pretende morar fora do país é entender como funciona o processo de mudança. Então, vamos lá! Para quem quer traçar o caminho mais certo e fácil e com oportunidades muito mais garantidas, a melhor coisa é embarcar em um programa de intercâmbio.

Afinal, dessa forma, você já sai do Brasil com uma cidade definida, um visto de estudante e com a hospedagem inclusa, seja na própria instituição de ensino, seja na casa de famílias locais. Ou seja, você vai estar com a documentação correta, estudando e morando oficialmente no país.

Depois, você também tem a possibilidade de trabalhar legalmente e, com um bom desempenho, até conseguir uma promoção permanente. A partir daí, procurar um apartamento próprio e organizar a mudança fica bem mais fácil e tranquilo, concorda?

Como arrumar trabalho?

Salários altos e ambientes descontraídos são alguns dos chamarizes das empresas internacionais. Mas não pense que é só chegar lá e começar a trabalhar! Por isso é indicado um programa de intercâmbio!

Afinal, ele é o caminho mais fácil para quem pretende trabalhar e morar fora do país, sem precisar se submeter a vagas informais e passar apertos no destino. Quem sai do Brasil com o visto de estudante para a Austrália ou Nova Zelândia, por exemplo, tem a permissão de trabalho. Além disso, na sala de aula, você cria um networking essencial para ficar por dentro das vagas ou, até mesmo, já ser indicado por um colega.

A instituição de ensino, geralmente, também conta com parcerias para estágios e a própria agência contratada pode dar uma forcinha. Fora isso, tem que bater de porta em porta, conferir as vitrines, os programas do governo e ficar de olho nos classificados.

Por fim, o governo da Austrália disponibiliza, anualmente, uma lista de vagas e profissões em alta no país.

Como se adaptar às diferenças?

Morar fora do país é emergir em culturas e costumes diferentes, mas considere isso sempre como uma forma de aprendizado. Sem dúvidas, esses “choques culturais” são mais positivos do que negativos.

No entanto, é claro que há certos fatores que podem contribuir nessa fase de adaptação. Por exemplo, para nós brasileiros, ir para um lugar muito frio o ano inteiro pode ser complicado. Logo, optar por um clima mais parecido e, de preferência, com praias, é sempre uma boa pedida, como é o caso da Austrália e da Nova Zelândia.

Além disso, esses países são conhecidos pela hospitalidade do povo, costumes e tradições interessantíssimas, destinos alucinantes para viagens e uma qualidade de vida incomparável.

Ah, e por fim, nos programas de intercâmbio, certamente, você terá contato direto com outras pessoas de diferentes países e culturas, inclusive, com outros brasileiros (só não vale ficar conversando em português, hein?). Então, aproveite o momento para crescer e aprender a cada dia!

Por onde começar?

Com toda certeza, o caminho mais fácil, prático, seguro e garantido para quem pretende morar fora do país é por meio de um intercâmbio. Reforçamos a ideia de que, antes de tudo, é imprescindível pesquisar bem sobre os destinos e as condições dos programas para embarcar sem dúvidas.

Após a decisão do país, é recomendado realizar todo o processo burocrático de vistos, passagens, hospedagens, matrícula na escola, etc. Por isso contar com uma agência especializada com um suporte profissional e personalizado é essencial para que sua mudança ocorra da melhor forma possível.

Enfim, morar fora do país, sem dúvidas, é uma oportunidade única para quem almeja crescer, tanto profissionalmente como pessoalmente, já que uma experiência desse tipo envolve vivências, momentos e sensações inigualáveis. A estabilidade econômica e política desses países nos convidam a repensar sobre a qualidade de vida que todos nós queremos. Portanto, mais do que nunca, essa é a hora de apostar em si mesmo e construir um futuro lá fora!

E você? Falta mais o que para embarcar na mais importante viagem de sua vida? Se ainda restou alguma dúvida ou sugestão para quem quer morar fora do país, compartilhe com a gente. Deixe seu comentário abaixo!

Mail