Conrado Carvalho Pereira


Conrado Carvalho Pereira
CORONEL FABRICIANO | MG >> PERTH | WA

A experiência está sendo extraordinária. A cidade é linda e estar imerso dentro da língua que queremos aprender é muito proveitoso, mesmo com o sotaque daqui, pois assim forçamos mais o ouvido.
Viemos eu e minha esposa, e ela quem está estudando. Está gostando muito, os professores são atenciosos e ela está gostando da qualidade do curso. Em casa percebo também que o inglês dela melhorou muito em pouco tempo...
Estamos abobados com a estrutura da cidade e organização. assim como beleza e tudo. Realmente é um lugar para se apaixonar em morar aqui. Estamos curtindo bastante.

Foi e está sendo um atendimento de excelência. Não tenho nada a reclamar. A Camila fez um atendimento de primeira qualidade no Brasil, assim como todos os que entramos em contato lá também (seção de visto, passagens, diretoria), estão todos de parabéns. Nos orientaram bem quanto ao visto, tiveram paciência comigo no planejamento do plano até execução. E ainda nos prepararam depois do visto aprovado para vir.
Fomos muito bem recebidos aqui, A Laura fez boas vindas logo na primeira semana. Depois eu estava perdido quanto à emprego e a Briana me orientou. Participamos de workshop, estamos indo à jogos da copa, com muita alegria ao ouvir o sambinha da terra. Enfim, a Australian Centre merece parabéns. Nos dão o suporte que precisamos em vários sentidos, é um pedacinho de casa que sentimos que temos aqui. Fomos muito bem indicados por 3 amigos e está valendo a pena.

Outros Diários de Viagem

depoimento
Laura Carvalho & Rodrigo BELO HORIZONTE | MG >> SYDNEY | NSW "Vim para Sydney como partner no visto de estudante do meu marido. Queríamos uma experiência nova para nossas vidas, e a possibilidade de trabalhar e estudar em Sydney nos chamou muita atenção. Sydney é uma cidade com muita diversidade cultural, gente de diversas nacionalidades convivendo bem..." +
depoimento
Sula Oliveira SÃO PAULO | SP >> AUCKLAND | NZ "Trabalhei em uma multinacional por anos, mas sentia que faltava algo, o inglês era essencial e eu só tinha o nível básico em escolas de idiomas aqui no Brasil. Por diversas vezes, tentei voltar aos cursos aqui, mas devido a nossa correria, não tinha tempo, chegava atrasada nas aulas e sempre..." +