Sydney: guia completo da cidade mais popular da Austrália

Sydney-guia-completo-da-cidade-mais-popular-da-Australia

Quem está planejando estudar na Austrália cedo ou tarde se depara com um verdadeiro dilema: qual cidade escolher para fazer o intercâmbio? Afinal, são inúmeros municípios conhecidos, com diferentes aspectos culturais e estilos de vida e que, de quebra, atraem pessoas de diversas partes do mundo.

Porém, basta uma pesquisa rápida na internet ou mesmo uma conversa com amigos que já tiveram essa experiência para que um lugar em especial se destaque e chame a sua atenção: Sydney.

Justamente por isso, preparamos um post especial para mostrar o que está por trás da grande popularidade da cidade entre os estudantes internacionais e por que você deve escolhê-la como seu destino para uma temporada no exterior. ficou curioso? Então, acompanhe até o fim!

História da cidade

A região que hoje é Sydney foi descoberta em 1770 por uma expedição britânica. Contudo, apenas 18 anos depois ela foi oficialmente colonizada pelo Reino Unido. Até então, ela era habitada apenas por aborígenes.

Com o tempo, eles deram lugar a uma onda de ingleses e imigrantes de diversas nacionalidades que se mudaram para o novo território colonial da coroa britânica e construíram um dos maiores e mais importantes municípios australianos.

E é justamente essa uma das principais características da cidade — e por que não dizer do país — que perdura até hoje: a mistura de povos, culturas, histórias e línguas. Tanto é que, segundo o Australia in Brief, um informe divulgado pelo Departamento de Negócios Estrangeiros e Comércio da Austrália, há mais de 300 dialetos locais.

Vale mencionar que a colonização durou até 1901. A partir daí, a Austrália se tornou um estado soberano e começou a se destacar em nível internacional. Hoje, ela está entre os primeiros 3 países com maior IDH do planeta (0.939), atrás apenas da Noruega (0.953) e da Suíça (0.944), de acordo com a atualização estatística de 2018 elaborada pelo United Nations Development Programme (UNDP).

Como é o clima

Para saber qual é o clima em Sydney é preciso, sem dúvidas, entender um pouco mais sobre o clima na Austrália como um todo. Devido à imensa extensão territorial dessa nação, ela é “dividida” em duas grandes regiões pelo Trópico de Capricórnio.

Por conta disso, a parte norte — onde se encontram cidades como Darwin, Mackay, Townsville e Cain — é bastante similar ao nordeste brasileiro. Ou seja, é uma zona tropical ensolarada e onde o verão costuma ser bem quente, com picos que ultrapassam 40 °C.

Por outro lado, a parte sul — onde se encontram cidades como Brisbane, Camberra, Adelaide e, é claro, Sydney — se assemelha ao sul do Brasil. Logo, é uma zona temperada, com temperaturas mais agradáveis (média de 25 °C a 29 °C no verão, por exemplo) e uma maior presença de chuvas ao longo do ano.

Infraestrutura em Sydney

Agora que você já sabe o que esperar do clima tanto em Sydney quanto em toda a Austrália, é hora de ficar por dentro do que essa cidade tem a oferecer para os cidadãos quando o assunto é infraestrutura. Veja!

Cidade mais populosa do país

Sydney é a cidade que mais concentra pessoas na Austrália. Ao todo, são mais de 4,92 milhões de cidadãos — um número que supera facilmente a população de grandes capitais brasileiras, como Salvador, Brasília, Fortaleza e Belo Horizonte. Porém, não se deixe enganar: essa quantidade não representa exclusivamente nativos.

Isso porque o país sempre teve ao longo da sua história um intenso e constante fluxo imigratório, como falamos no começo deste guia. Prova disso é que o próprio Australia in Brief afirma que cerca de 28,2% da população local é composta por imigrantes de mais de 200 nações diferentes.

Mas não acaba aí, já que o mesmo conteúdo informativo ressalta que cidades como Sydney e Melbourne são os grandes centros urbanos que mais acolhem toda essa diversidade cultural e étnica, em especial quando se trata de pessoas que buscam estudar inglês e complementar a formação acadêmica.

Instituições de ensino renomadas

A Austrália é uma referência em qualidade de educação, principalmente quando se trata de formação de nível superior (graduação e pós-graduação). Um levantamento que comprova isso é o QS World University Rankings 2019, no qual 37 universidades do país aparecem no ranking das mil melhores instituições de ensino do planeta. Desse total, cinco se concentram em Sydney. São elas:

  • Universidade de Sydney (42º);
  • Universidade de Nova Gales do Sul (45º);
  • Universidade de Tecnologia de Sydney (160º);
  • Universidade de Macquarie (250º);
  • Universidade de Western Sydney (498º);

Ou seja, essa cidade é um verdadeiro centro de universidades que contam com uma grande estrutura e um ambiente acadêmico renomado internacionalmente que podem fazer toda a diferença para o seu currículo e, em especial, para a sua capacitação profissional para o mercado de trabalho.

Ponto de partida para o Oriente e a Oceania

Outro ponto importante que não podemos deixar de citar são as viagens. Afinal de contas, muitos intercambistas que vão estudar na cidade aproveitam para viajar nos dias livres — não só dentro do território australiano, como também para as nações próximas, como Nova Zelândia, Japão, Indonésia, China, Filipinas e Tailândia.

Logo, é essencial mencionar que Sydney é o principal e mais importante ponto de partida para o Oriente e a Oceania como um todo — e não é exagero dizer isso.

Para que você tenha uma ideia, de acordo com o informe do Tourism & Transport Forum (TTF), o Sydney Kingsford-Smith Airport concentra simplesmente 42% de todo o tráfico internacional da Austrália, além de dispor de 47 trechos internacionais e 23 domésticos.

E não acaba por aí, pois, conforme dados do Airports Council International, ele faz parte dos 50 aeroportos com maior fluxo de passageiros em todo o planeta. No relatório anual de 2015, por exemplo, o total foi de 39.915.674 (38º lugar) — o que o coloca à frente de outros aeroportos que são referências mundiais, como o de Barcelona (40º lugar), o do México (45º lugar) e o de Tóquio (48º lugar).

Logo, estar na cidade mais populosa da nação e que tem o aeroporto mais movimentado da Austrália é essencial para facilitar o deslocamento no outro lado do mundo e, de quebra, baratear os seus custos com passagens internacionais.

Destino ideal para viver

Se você gostou das informações que trouxemos a respeito da infraestrutura de Sydney, saiba que ainda tem mais. Muito mais! Prova disso é que o levantamento Quality of Living Ranking — feito pela empresa de consultoria Mercer para elencar os melhores locais para morar — elegeu a cidade australiana como a 10ª melhor para viver em todo o planeta, ficando à frente, por exemplo, de cidades como Amsterdã (12ª), Berlim (13ª), Toronto (16ª), Luxemburgo (18ª) e Oslo (25ª).

Para chegar a esse resultado, a sondagem analisou 10 dados oficiais, como divulgado na página oficial da companhia. São eles:

  • serviços de transporte público;
  • nível educacional da população;
  • moradia;
  • economia local;
  • estabilidade da política e da segurança pública;
  • qualidade do serviço médico;
  • investimento em defesa e proteção ambiental;
  • desenvolvimento sociocultural;
  • lazer e recreação pública;
  • poder de compra da população.

Ou seja, Sydney é uma cidade que oferece um alto padrão de vida, conta com diversas oportunidades para quem deseja imigrar e, de quebra, ainda dispõe de serviços básicos essenciais à dignidade humana (saúde, segurança, transporte, cultura etc.). Portanto, é ou não é um excelente lugar para viver?

Qualidade de vida em Sydney

Fora tudo o que já apresentamos no tópico anterior, não podemos deixar de mencionar os atrativos de Sydney que oferecem lazer, entretenimento e diversão para quem pretende morar na cidade.

Afinal, eles são essenciais para proporcionar experiências únicas que vão marcar sua estadia, aumentar a sua integração no país e, principalmente, garantir uma excelente qualidade de vida. Por isso, vamos contar para você quais são as melhores praias, os principais points da vida noturna e os pontos turísticos que mais fazem sucesso no município. Confira!

Explore as melhores praias de Sydney

Sydney é uma cidade litorânea que tem uma grande extensão de praias. Logo, é fácil imaginar que as pessoas não só apreciam essa característica, como fazem um ótimo proveito dela. Tanto é que as dezenas de praias locais são bastante movimentadas e atendem todo tipo de frequentador, seja ele mais tranquilo, seja mais radical. A seguir, você confere algumas das mais conhecidas e o ponto forte delas.

As praias Bronte Beach, Palm Beach, Bondi Beach e Manly Beach são ideais para quem curte esportes aquáticos, em especial o surf — que é uma das atividades mais populares na Austrália. Já Gordon’s Bay e Shelly Beach são os destinos perfeitos para quem quer ver e conhecer de perto um pouco mais da vida marinha da região.

Chinamans Beach, Coogee Beach, Balmoral Beach e Maroubra Beach, por outro lado, são conhecidas como praias tranquilas que atraem quem deseja relaxar, curtir a natureza e aproveitar as águas calmas.

Frequente a badalada vida noturna de Sydney

Sydney também se destaca quando o assunto é vida noturna — e não é para menos, viu? Basta lembrar que ela é a cidade mais populosa da Austrália e que isso, naturalmente, se reflete na diversidade de programas que você pode fazer à noite.

Para ter uma ideia, são centenas de bares, pubs, clubes, casas noturnas, cassinos, complexos de entretenimento e muito mais. Inclusive, há bairros conhecidos por aglomerar grande parte dessas atrações, como é o caso de Kings Cross, Darling Harbour e Newtown. A seguir, listamos alguns points que são imperdíveis:

  • Oxford Art Factory;
  • Home the Venue,
  • Ivy Bar;
  • The Basement;
  • Pitt Street;
  • El Topo;
  • Frankie’s;
  • Side Bar;
  • Opera Bar;
  • The Star Casino;
  • Miss Peaches;
  • The Star.

Contemple a vista na Sydney Tower

Sydney é um lugar repleto de pontos turísticos, como o Opera House, o Royal Botanic Gardens, o Hyde Park, o The Rocks, o Queen Victoria Building e o Sydney Aquarium. Contudo, um dos pontos mais populares e movimentados dia e noite é a Sydney Tower.

O motivo? Trata-se simplesmente do prédio mais alto de toda a cidade, com 309 metros. No topo dele, há um pátio de observação de onde você tem uma vista privilegiada de toda a região e pode, inclusive, assistir ao pôr do sol. Mas não acaba aí, já que ele também conta com dois andares de restaurantes.

Intercâmbio em Sydney

Até aqui, você leu sobre a história de Sydney, entendeu como é o clima na cidade e, inclusive, conheceu um pouco mais sobre a infraestrutura e a qualidade de vida que esse local incrível oferece. No entanto, você também tem dúvidas sobre como conseguir estudar na cidade e poder aproveitar tudo isso de perto, não é mesmo? Afinal, a vontade já está a mil!

Por isso, não se preocupe! A seguir, nós reunimos todos os tipos de intercâmbio possíveis de fazer em Sydney. Assim, você fica por dentro das especificidades de cada um, a duração que eles têm e para que tipo de perfil de estudante eles são indicados.

Sem dúvidas, será muito mais fácil encontrar o programa perfeito para as suas necessidades com essa nossa ajuda. Confira!

Curso de inglês geral

O primeiro tipo de intercâmbio na Austrália é o tradicional curso de inglês geral. Isso porque diversas pessoas sonham com a oportunidade de uma imersão completa no idioma. Logo, nada melhor do que estudar e, simultaneamente, viver em um país de língua inglesa para alcançar esse objetivo, não é mesmo?

Assim, você tem um aprendizado contínuo e ininterrupto e, de quebra, aperfeiçoa em um ritmo muito mais rápido a sua capacidade de compreender e de se expressar — além, é claro, de deixar a sua pronúncia em inglês mais afiada.

Uma das grandes vantagens dessa modalidade de estudo é a flexibilidade da duração, já que você pode fazer desde uma até 52 semanas de aulas. Além disso, muitas pessoas costumam aproveitar as férias da escola, da faculdade ou do trabalho para realizar o curso em período integral por um ou dois meses.

High school

O high school, por outro lado, é um ótimo programa de intercâmbio na adolescência. O motivo disso? É que ele é voltado para os jovens que ainda não concluíram ou que finalizaram recentemente o ensino médio no Brasil e desejam fazê-lo em território australiano para, dessa forma, terem a possibilidade de vivenciar no dia a dia como é o ensino básico ao qual os cidadãos do país têm acesso.

Afinal, além da qualidade da educação, você pode contar com uma infraestrutura diferenciada nos colégios — que são conhecidos por promoverem um currículo escolar muito mais diversificado, dinâmico e multifacetado que o oferecido no Brasil. Vale ressaltar que o período de duração desse intercâmbio também é flexível e pode variar entre 3, 6 e 12 meses.

Curso preparatório

Já o curso preparatório tem como foco aqueles que querem se preparar para fazer o IELTS ou o Cambridge, que são dois exames de proficiência na língua inglesa bastante conhecidos e requisitados ao redor do mundo para ingressar em universidades, participar de processos seletivos em empresas ou mesmo imigrar.

Ou seja, é um programa que não só garante a sua aprovação nos testes, mas, acima de tudo, permite que você amplie o seu conhecimento na língua e desenvolva suas habilidades de comunicação nela em um nível fluente.

Curso técnico

O curso técnico, por sua vez, é um meio de profissionalização para cargos técnicos na área de atuação em que você tem interesse de trabalhar — há vários ramos possíveis, como engenharia, gastronomia, estética, produção televisiva ou cinematográfica, turismo etc.

Não é à toa que vários intercambistas realizam o curso técnico antes de ingressar no ensino superior, uma vez que algumas matérias do currículo do curso podem ser facilmente aproveitadas como crédito na universidade escolhida para fazer a graduação.

Cursos de graduação

O quarto tipo de intercâmbio desta lista é o de graduação, pois, como já mostramos, Sydney concentra diversas universidades que são reconhecidas mundialmente pelo ambiente acadêmico que oferecem aos estudantes. Logo, nada mais natural que você queira se graduar em um instituto de ensino de peso, não é verdade?

Aqui, você tem duas possibilidades. A primeira é fazer uma graduação sanduíche com duração de um ou dois semestres na Austrália e retornar ao Brasil para concluir o seu curso superior. A segunda é fazê-lo do início ao fim na terra dos cangurus e receber o seu diploma de bacharel no país.

Muitos escolhem essa opção pela chance de passar mais tempo em Sydney, já que uma graduação completa leva, em média, de 4 a 6 anos. Fora isso, uma grande parcela dos estudantes internacionais aproveita para dar continuidade aos estudos e realizar uma pós.

Cursos de pós-graduação

Como acabamos de mencionar, fazer uma pós-graduação também é um dos programas de intercâmbio mais buscados pelos futuros intercambistas — e é fácil entender o motivo.

Afinal, você pode dar continuidade à sua formação com um MBA com ensino globalizado que não só o qualifica profissionalmente, como ainda o prepara para atuar em diversos mercados de trabalho em todo o mundo.

Mas não é só isso, já que aqueles que querem se dedicar à produção científica e ao aprendizado da docência podem cursar um doutorado em uma universidade australiana e contar com todo o suporte e a infraestrutura necessária para a iniciação de pesquisas, a elaboração de projetos e o estudo de práticas pedagógicas.

Curso de inglês para fins acadêmicos

O curso de inglês para fins acadêmicos é voltado especialmente para os estudantes internacionais que querem cursar o ensino superior em Sydney, seja para fazer uma graduação, seja para cursar uma pós. É por essa razão que ele trabalha quatro pilares bem específicos: leitura, conversação, escrita e compreensão oral.

Dessa forma, você desenvolve o seu domínio da língua não apenas para se comunicar e falar de assuntos gerais, mas também para debater conceitos, expor ideias, tecer comentários e preparar defesas sobre assuntos teórico-reflexivos e de base universitária.

Com isso, você estará apto a fazer provas, participar de seminários, apresentar projetos e defender o seu trabalho de conclusão de curso com mais segurança e autonomia.

Curso de inglês para profissionais

Diferentemente dos demais cursos já citados, o inglês para profissionais é destinado a quem já está ativo no mercado e deseja não só incrementar o currículo, mas também adquirir o domínio de termos e assuntos técnicos na língua inglesa que fazem parte do dia a dia de seu trabalho. Ele é bastante procurado por quem é das áreas de engenharia, saúde, turismo e negócios.

Curso de capacitação para professores não nativos de inglês

Para encerrar, há o curso de capacitação para professores não nativos de inglês, que é uma alternativa de intercâmbio para quem almeja investir na docência e está atrás tanto de aperfeiçoar o conhecimento no idioma quanto de desenvolver as melhores técnicas e metodologias para ensinar o inglês em seu país de origem.

Oportunidades de trabalho em Sydney

Você gostaria de não só estudar inglês em Sydney, como também trabalhar na cidade? Pois saiba que sim, é possível! Ao fazer um intercâmbio de duração igual ou superior a 14 semanas — isto é, pouco mais de três meses —, os estudantes internacionais são autorizados a procurar e ingressar em empregos de meio período.

Assim, a frequência nas aulas não é comprometida e não há uma baixa no rendimento dos estudos. “Mas e nas férias? Posso trabalhar mais tempo ao longo da semana ou somente em um turno, como nos meses letivos?”, você deve estar se perguntando. Em períodos em que não há aula, você está liberado para trabalhar em tempo integral.

Como você viu, Sydney vai muito além de oferecer opções de lazer e entretenimento. É uma cidade que proporciona excelente qualidade de vida e infraestrutura para a população, preza pela diversidade étnica e sociocultural, conta com universidades de ponta e ainda oferece oportunidades reais de ingresso no mercado de trabalho para estudantes internacionais. Por isso, já sabe: escolha Sydney como o destino do seu intercâmbio!

E para se preparar melhor para seus estudos na Austrália, aproveite e baixe já o nosso e-book sobre tudo que você precisa para fazer um intercâmbio no país!

Mail